Canal do youtube da ABR Funcional

A ABR Funcional está lançando seu canal do youtube, onde irá compartilhar as novidades que vêm por aí e também irá disponibilizar vídeos educativos sobre liberação miofascial.

Para receber as notificações das atualizações do canal, inscreva-se.

Um abraço,

Equipe ABR Preparação Física Funcional

Screen Shot 2016-05-26 at 5.51.37 PM

Aperfeiçoamento

Processed with MoldivEm setembro, nosso treinador Eduardo viajou aos Estados Unidos fazer dois aperfeiçoamentos. Começou a imersão por Boston em um dos maiores e mais equipados centros de treinamento para atletas de alto nível do mundo. O curso foi ministrado pelo criador do centro Michael Boyle – treinador com mais de 20 anos de experiência em treinamento de atletas olímpicos, times de hockey e futebol americano – e Brandon Rearick, e contou com aulas teóricas, práticas e observações de treinamentos. Lá, o Eduardo conheceu preparadores de diversas partes do mundo como o preparador físico de um time de futebol profissional da Suíça, o campeão europeu de kettlebell e a técnica do time de remo dos Estados Unidos.

Depois desse ciclo de aprendizado, nosso treinador participou de um curso na SFG – Strong First com Phil Scarito e Pavel Tsatsouline. Pavel é difusor do uso do kettlebel como ferramenta de treinamento nos Estados Unidos e na Europa, além de ser preparador físico das forças militares russas.

Nosso treinador se atualizou e trocou experiências com outros profissionais do mundo todo. E pode constatar que o trabalho que a abr realiza segue os padrões mundiais e que estamos atualizados com o que está na vanguarda do treinamento funcional.

A história do kettlebell

Por Equipe abr

kettlebell_1

As raízes do kettlebell

kettlebell_2

Kettlebells têm sido utilizados como ferramentas dinâmicas para desenvolver força e resistência há séculos. Sua origem ainda é questão de especulação, mas registros arqueológicos mostram evidências do seu uso da Grécia Antiga (Sanchez, 2009, p.4). No Museu Arqueológico de Olímpia, em Atenas, na Grécia, está armazenado um kettlebell de 143 kg. Nele, há uma inscrição que diz “Bibon me levantou acima da cabeça por uma cabeça” (Istorija, IUKL).

Os kettlebells chegaram na Rússia no início do século 18, quando, em 1704 a palavra “Girya” (ги́ря) foi publicada pela primeira vez no dicionário russo, significando kettlebell. Naquela época, ele era usado como peso para medir volume de grãos e outras mercadorias. No entanto, como a cultura russa vê na força uma honrosa qualidade, durante feiras e festivais vendedores começaram a levantar e balançar estes pesos para demonstrar sua força, logo reconhecendo os benefícios que esta atividade trazia para a saúde.

Entre 1870 e 1880, o russo Dr. Vladislav Kraevsky, considerado o fundador de “heavy athletics”, viajou por toda a Europa reunindo informação sobre exercícios e esportes, com a intenção de encontrar novas maneiras de melhorar a saúde, o bem estar e a educação física.

Ao retornar à Rússia, o médico introduziu exercícios com kettlebells e halteres à comunidade atlética russa. Em 10 de agosto de 1885, sob a liderança do Dr. Kraevsky, uma academia de treinamento com pesos foi aberta.  Este dia é considerado o nascimento do levantamento de peso na Rússia. O objetivo da academia de treinamento com pesos era o desenvolvimento muscular. As sessões de treinamento aconteciam três vezes por semana. Os atletas executavam “press” com uma e com duas mãos, snatch e o “clean and jerk” enquanto o doutor controlava as doses e pesos (Baszanowski & Casadei, 2005). Ele dava muita atenção à sequência de carga, desenvolvimento de habilidade, técnicas corretas de respiração e métodos para evitar a exaustão. (IUKL).

 No início do século 20, fisiculturistas, homens fortes e performistas de circo em todo o mundo, como Arthur Saxon, Edgar Mueller e Eugene Sandow treinavam com kettlebells no tradicional estilo de atletas e homens fortes russos (IUFL), introduzindo o kettlebell à uma audiência mais ampla fora da Rússia. No entanto, a Primeira Guerra Mundial e uma guerra civil na Rússia acabaram por isolar as tradições e os esportes russos, ficando os kettlebells restringidos às fronteiras da Rússia (IUKL). Ainda assim, eles continuaram a ficar cada vez mais populares na antiga União Soviética. Treinar com kettlebells se tornou uma prática comum para habitantes de áreas rurais, militares e atletas olímpicos. Para somar ao seu programa de treinamento, os levantadores de peso olímpico soviéticos utilizavam kettlebells unilateralmente para fortalecer seus lados mais fracos. Até hoje os países do antigo bloco do leste contam com kettlebells para complementar os treinamentos de muitos de seus atletas e das forças armadas (Sanchez, 2009).

Na Rússia, kettlebells são motivo de orgulho nacional e um símbolo de força. Ao contrário da maioria das forças armadas, que testam seus soldados com apoios, as forças armadas russas testam seus soldados utilizando alto volume de “snatches” com kettlebell de 24kgs (Tsatouline, 2006). Em 1981 o governo russo reconheceu os vários benefícios que o kettlebell pode proporcionar aos trabalhadores, e uma comissão oficial tornou obrigatório o treinamento com kettlebell para as massas de trabalhadores, confiando no kettlebell para aumentar a produtividade e diminuir os custos com saúde no país (Sanchez, 2009, p.7).

De ser usado como peso em mercados de alimentos na Rússia, até uma ferramenta para desenvolvimento atlético e de saúde, o kettlebell acabou se tornando um esporte em si. Em 1974 foi oficialmente declarado como um esporte étnico da Rússia (Sanchez, 2009, p.6) e em 1985 aconteceu o Primeiro Campeonato Nacional da URSS, em Lipetsk, na Rússia.

kettlebell_3

Fonte: Kettlebell Science. Disponível em <http://www.kettlebellscience.com/kettlebell-history.html&gt;.