Preparação física funcional aplicada a corrida Parte 2

Preparar seu corpo para começar a correr é algo que deve ter tanta ou mais relevância do que o ato de correr em si. Ao se destinar o foco para o cuidado com músculos, articulações e padrões de movimento as chances de lesão diminuem substancialmente e a prática do esporte se sustentará por tempo prolongado. Sabe-se que os maiores precursores de lesão são alguma assimetria corporal ou lesões mal curadas (COOK, 2003).

A análise qualitativa dos padrões de movimento deve ser feita através da avaliação do FMS (functional movement screen), onde sete padrões de movimentos fundamentais são desafiados nos quesitos mobilidade, estabilidade e caso  exista alguma assimetria entre lado direito e esquerdo esta ficará evidente. Como exemplo pode-se pensar em um corredor que tem a tendência a colocar mais o peso em uma perna do que na outra. Este é um caso clássico de assimetria corporal que tem grande potencial para gerar alguma lesão.

O nosso corpo é todo coberto por um tecido conectivo conhecido como fáscia muscular. Essa fáscia, que se assemelha com uma grande teia de aranha, cobre nossos músculos, ossos e articulações fazendo com que seja possível nos mantermos eretos.  Como o mundo atual nos induz a passar muito tempo sentados e o corpo tende a se moldar a essa postura, fazendo com que certas musculaturas fiquem tensas e encurtadas e outras também tensas, porém muito alongadas. Essa alteração postural se dá pela criação de nódulos musculares, que se dão pela aderência do músculo à fáscia, fazendo com que a musculatura pare de funcionar em seu estado normal sendo assim um grande facilitador para lesões.

fascia2

  •  Fáscia muscular

As técnicas de liberação miofascial (auto massagem) tem como principal objetivo a retirada destes nódulos musculares e podem ser realizadas antes ou depois da corrida. Ao fazer a liberação miofascial antes da corrida você estará preparando sua musculatura para o esforço que vem a seguir, diminuindo bastante as chances de lesão. Ao realizar a liberação miofascial após a corrida você estará diminuindo os espasmos musculares causados pelo cansaço muscular pós treino, além de estar acelerando o processo de recuperação para a próxima corrida.

DCIM101GOPROG0966282.

  • Liberação miofascial da banda íleo tibial (músculo com tendência a encurtamento em corredores)

A preparação para o movimento (aquecimento) pode ser mais completo e eficiente do que apenas caminhada ou corrida leve. Este é um momento chave do treino no qual você pode utilizar para ativar certas musculaturas que ficam “adormecidas” durante o dia-a-dia (como os glúteos) e também para aprimorar as técnicas de corrida. Ao realizar as ativações musculares e técnicas de corrida antes do treino garantimos que o corpo ficará mais alinhado e eficiente, gastando menos energia e consequentemente melhorando seu desempenho.

DCIM101GOPROG1346487.

  • Alongamento dinâmico de músculos flexores do quadrilescadinha
  • Movimento educativo para corrida
  • EXEMPLO DE PREPARAÇÃO PARA CORRIDA
    • INICIAÇÃO – AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE MOVIMENTO (FMS)

     

    LIBERAÇÃO MIOFASCIAL PRÉ CORRIDA (5 A 10 MIN)

    ATIVAÇÕES MUSCULARES  (+-5 MIN)

    TÉCNICAS DE CORRIDA (+-5 MIN)

    LIBERAÇÃO MIOFASCIAL PÓS CORRIDA (5 A 10 MIN)

Estudo de Caso – Juliana Sento Se Borges

Galeria

Esta galeria contém 3 imagens.

A metodologia de treino da ABR é organizada de forma ondulatória para que cada um destes estímulos antagônicos, ganho de força e “aeróbio”, receba o enfoque adequado, no tempo adequado, baseado nas necessidades e desejos do seu aluno. Continuar lendo

As gêmeas Michelle e Monique duelam na final da superliga de vôlei

Imagem

Na última segunda feira (28.03.2016) aconteceram as duas semi-finais da superliga feminina de vôlei. No primeiro jogo da noite, o Rexona bateu o Osasco por 3 sets a 0, e no segundo jogo, o Praia Clube derrotou o Minas Tenis Clube também por 3 sets a 0, se credenciando para fazer a final inédita no próximo domigo (03.04.2016) em Brasília.

A história desta final começou a ser escrita há cerca de seis meses atrás quando a equipe ABR iniciou uma parceria de sucesso com a ponteira passadora do Praia Clube, Michelle Pavão. Naquela oportunidade foi realizada a avaliação do FMS (functional movement screen) com o intuito de identificar possíveis disfunções mecânicas que pudessem ser aprimoradas.

michele fms 4

A avaliação do FMS consiste na realização de sete padrões de movimento (agachamento profundo, passo sobre a barreira, mobilidade de ombro, agachamento em linha, estabilidade de tronco, estabilidade rotacional, elevação de perna estendida) que tem como objetivo colocar as articulações do avaliado em situações desafiadoras onde qualquer assimetria, fraqueza ou dor se fará flagrante aos olhos do avaliador.

A atleta Michelle Pavão demonstrou excelente desempenho no teste, porém apresentou pequena assimetria no passo por cima da barreira e também na mobilidade de ombro. A equipe ABR ,com este resultado em mãos, pôde sugerir algumas técnicas de liberação miofascial com o rolo e bolinhas da ABR em alguns pontos chave ,para que estas assimetrias fossem minimizadas e o rendimento da atleta aumentasse.

Sabe-se que para competir no esporte de alto rendimento o atleta deve se cercar de uma equipe multidisciplinar competente, e a equipe ABR fica muito satisfeita por ter dado sua parcela de contribuição para que a atleta apresentasse um desempenho fenomenal durante todo o torneio, sendo eleita a melhor jogadora do último jogo da semi-final.

E esta parceria deu tão certo que se estendeu a algumas atletas do Rexona, como a irmã gêmea da Michelle, a Monique Pavão e a líbero Fabi Alvim, que passaram a fazer uso dos produtos de liberação miofascial da ABR em sua rotina de treino.

No próximo domingo, dia 03/04 às 9:30 da manhã , todos poderão assistir o duelo entre as duas irmãs gêmeas Michelle e Monique pelo título de uma das mais fortes ligas de voleibol do mundo. Que vença a melhor.

 

ABR Funcional na Lagoa

Vídeo

 

Há um ano e meio atrás a ABR implementou um projeto diferenciado de preparação física ao ar livre , com o objetivo de oferecer aos que curtem a Lagoa Rodrigo de Freitas, a possibilidade de participar de um treinamento físico completo em um dos cartões postais mais bonitos do Rio de Janeiro. O clima agradável da Cidade Maravilhosa possibilita que o aluno treine ao ar livre durante as quatro estações do ano.

O público que frequenta os treinamentos na tenda da ABR varia entre 25 e 60 anos de idade. Homens e mulheres que não curtem o ambiente de academia e gostam de fazer atividade física ao ar livre, puderam encontrar na ABR a possibilidade de aprimorar sua força, resistência, flexibilidade e condicionamento “aeróbio” sem ter que gastar horas na academia. Com a metodologia do Treino ABR, o aluno consegue obter todos os benefícios na mesma sessão de treinamento.

treinoabr.png

A estrutura do Treino conta com o sistema de avaliação da ABR, onde objetivos são traçados baseados nas necessidades e limitações do aluno. Alívio de dores músculo-articulares, ganho de força e emagrecimento são alguns dos objetivos mais comuns dos que procuram treinar com a ABR. E graças ao sistema de periodização (organização do treino no médio/longo prazo) do Treino ABR, os alunos tem conseguido atingir suas metas pessoais de treinamento.

Periodicamente, a ABR organiza eventos  como cafés-da-manhã e piqueniques, para que nossas nutricionistas possam manter os alunos da ABR bem informados sobre como ter uma alimentação mais balanceada. Outros eventos como trilhas e travessias também acontecem periodicamente e servem como um treino alternativo muito atrativo para os alunos ABR.

lagoa rev

Eduardinho e Marcelinho: campeões!

 

 

Nossos alunos supercampeões ganharam mais um título! Dessa vez foi o futevôlei dos Jogos Cariocas de Verão realizados no Rio nos dias 21 e 22 de março.

Representando o Vasco, a dupla bateu o Santos na semi-final e o Fluminense na final, ambos por 2×0, e garantiram mais um pódio.

Parabéns, garotos! O esforço sempre vale a pena!

Reportagem: Ivan Mundim

Atleta2Hoje vamos falar sobre o Ivan Mundim, um aluno muito especial para a Equipe ABR por ser um exemplo de superação, disposição e motivação, além de nos provar que o treinamento funcional que desenvolvemos é realmente diferenciado.

O Ivan é um apaixonado por esportes aquáticos. Surfista desde os 13 anos, sempre praticou esqui aquático e kite surf. Há alguns anos, incorporou o SUP – Stand Up Paddle – com remadas de longa distância e o SUP surf à sua rotina que ainda conta com corridas e pedaladas quando sobra um tempinho.

Em abril do ano passado, o Ivan sofreu a lesão mais séria que já teve durante um SUP surf na praia da Macumba: caiu de uma onda grande e, por instinto, não largou o remo na queda. O remo fez uma alavanca deslocando o braço do ombro e causando lesão de todos os ligamentos e tendões, além de paralisia plexo braquial.  O Ivan não conseguia mais erguer o braço direito e chegou a pensar que perderia seus movimentos para sempre.

AtletaA recuperação começou com uma cirurgia quase um mês depois do acidente e restabeleceu alguns movimentos. Cinco meses após o procedimento, o Ivan começou a fisioterapia e retomou o treinamento funcional na ABR. Segundo o médico que o operou, um recorde! Mês passado, o Ivan participou de uma prova de Race Amador e ainda ficou com o 16º lugar no Rei e Rainha do Mar, em Copacabana/RJ! O primeiro a chegar na faixa acima de 50 anos.

Avesso à monotonia das academias, o Ivan adorou o treinamento funcional logo que conheceu pela variedade de exercícios e o modo circuito que mescla atividades cardiorrespiratórias e exercícios de força, reproduzindo o que acontece na prática. Outra grande vantagem apontada foi a adaptação dos exercícios às necessidades que ele tinha, uma personalização do treinamento que é um cuidado especial que a ABR tem com seus alunos.

Além disso, o Ivan se empolgou com o rápido resultado dos treinamentos iniciados há mais de um ano. Poucas semanas após começar já sentiu o corpo mais estruturado e seguro para praticar seus esportes radicais. Hoje, com 56 anos, ele se sente mais forte e confiante do que há dez anos, deu adeus aos problemas na coluna, torcicolos, estiramentos e outras lesões sempre respeitando os limites do seu corpo e levando uma vida saudável.

Mais um pódio para o nosso atleta da canoa polinésia

Processed with MoldivNo dia 18 de outubro ocorreu o Campeonato Brasileiro de Va’a Maratona e V1 Paracanoagem em Santos/SP, organizado pelo Núcleo Poseidon de Canoagem Havaiana, pela Confederação Brasileira de Canoagem e pela Prefeitura de Santos.

Processed with Moldiv

 

Na categoria Júnior, a equipe Rio Va’a do nosso atleta Nário ficou com o 2º lugar. A abr parabeniza o Nário e seus colegas de canoa Thomas Bourlon, Luís Leal, Lucas Mendes, Daniel Martins e Leon Bourlon pelo excelente resultado!

 

Novidades sobre nossos atletas do futevôlei

sbt-rio-10

Os atletas da abr Marcellinho e Eduardinho continuam apresentando boas performances nos campeonatos dessa temporada. Pela 1ª etapa do campeonato carioca, o Circuito Futevôlei SBT Rio, realizado no posto 4 de Copacabana e no Flamengo, a dupla conquistou a vitória sobre Anderson e Lalazinho por 2 sets a 1, parciais de 16×18, 18×12 e 15.12. Na 2ª etapa, mais uma vitória, agora sobre Duca e ET, também por 2 sets a 1, parciais de 19×17, 18×15 e 15×9. Na 3ª etapa, a semi-final, Duca e ET levaram a melhor sobre a nossa dupla e Marcellinho e Eduardinho acabaram em quarto lugar. A 4ª etapa também não foi positiva para os nossos atletas que acabaram cedendo a vitória por 2 sets a 1 para Papel e Japa.

sbt-rio-11

Na 5ª etapa, os atletas se ausentaram da competição, não pontuando, para participarem da Liga Nacional de Futevôlei defendendo o Madureira. A Liga Nacional é disputada por trios e a nossa dupla se juntou ao profissional de futebol Bruno Reis para conquistar o 3º lugar do campeonato, perdendo na semi-final para os principais adversários na atualidade: Belo, Vinícius e Alex Dias, por 2 sets a 1, parciais de 14×18, 18×15 e 12×15.

 

Apesar dos contratempos, os atletas da abr Marcellinho e Eduardinho continuam no topo do ranking. Parabéns, garotos!

sbt-rio-3

 

Atleta da ABR é campeão na canoa polinésia

Dia 14 de dezembro ocorreu em Rio de Janeiro o Campeonato Brasileiro de Canoa Polinésia. O atleta júnior Emmanuel Pelliccione Girota de Souza, conquistou o título na canoa V6 que dividia com outros 5 remadores na última prova do ano. Emmanuel ficou quatro meses longe dos treinos por conta de uma lesão e passou por várias sessões de fisioterapia para se recuperar. Após esse período, o remador realizou o treinamento de organização e fortalecimento do seu corpo com a ABR por 30 dias. Um mês antes da prova já estava pronto para voltar a remar, retomando os treinamentos específicos da modalidade e se reintegrando à equipe. A ABR parabeniza o aluno Emmanuel pela superação, dedicação e, claro, pela conquista do campeonato.